23 abril 2012

Ebecult movimentou economia de Cachoeira

O III Encontro Baiano de Estudos em Cultura (EBECULT), que foi realizado em Cachoeira entre os dias 18, 19 e 20 de abril, reuniu mais de 300 inscritos, entre pesquisadores e estudantes, e aqueceu a economia de Cachoeira. Além da efervescência cultural proporcionada pelo evento, o grande número de pessoas que circulou pela cidade, trouxe aumento nos lucros do comércio, com uma maior ocupação em hotéis, pousadas e movimento nos restaurantes.

Segundo o gerente de hotel e restaurante na cidade, Daniel Santana, 28 anos, os apartamentos do apart hotel ficaram lotados. Com apenas dois turistas estrangeiros, o estabelecimento foi ocupado por professores da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), jornalistas e equipe da produção do evento.

“Cachoeira não tem movimentação turística e são esses eventos que sustentam o hotel e geram uma maior renda, além de professores que frequentam diariamente e alguns alunos da UFRB que moram em apartamentos”, afirmou o gerente.

Com o objetivo de suprir a demanda dos hóspedes e não cair a qualidade do fornecimento dos serviços, foi contratado um funcionário extra para dar suporte na limpeza dos quartos. Além do grande movimento nos setores hoteleiro e gastronômico, trabalhadores informais também aproveitam o evento para lucrar com seus produtos. Rodrigo Mortare, 29 anos, trabalha com a venda de camisas há cerca de dois anos e costuma sempre marcar presença em encontros acadêmicos de grande porte como esse. Para ele, a expectativa é a melhor possível. Espera vender mais no último dia, já que as pessoas conheceram os produtos nos dias anteriores e se prepararam financeiramente para comprar.

“Eu acho que eventos como esse são muito importantes para o trabalho autônomo, principalmente com eventos como esse que dialoga com a cultura”, afirmou Mortare sobre a importância do III Ebecult.
A estudante do curso de Artes Visuais da UFRB, Deisiane, 19 anos, também não perdeu tempo. Ela trouxe bolsas artesanais da artista Feirense Teresa Cristina para comercializar durante o Encontro. Com o sucesso de seus produtos, no primeiro dia do III Ebecult o estoque já havia esgotado.

De Rafael Lopes, estudante de Jornalismo (3º período)

Nenhum comentário: